Quero beber! cantar asneirasNo esto brutal das bebedeirasQue tudo emborca e faz em caco…Evoé Baco!
Lá se me parte a alma levadaNo torvelim da mascarada,A gargalhar em doudo assomo…Evoé Momo!
Lacem-na toda, multicolores,As serpentinas dos amores,Cobras de lívidos venenos…Evoé Vénus!
Se perguntam: Que mais queres,Além de versos e mulheres?…- Vinhos!… o vinho é o meu fraco!…Evoé Baco!
Trecho do Poema “Carnaval”. BANDEIRA, Manuel. Estrela da Vida Inteira. Nova Fronteira: Rio de Janeiro, 2008. p.79.

Imagem: George O. W. Apperley, El espíritu de la viña.

Quero beber! cantar asneiras
No esto brutal das bebedeiras
Que tudo emborca e faz em caco…
Evoé Baco!

Lá se me parte a alma levada
No torvelim da mascarada,
A gargalhar em doudo assomo…
Evoé Momo!

Lacem-na toda, multicolores,
As serpentinas dos amores,
Cobras de lívidos venenos…
Evoé Vénus!

Se perguntam: Que mais queres,
Além de versos e mulheres?…
- Vinhos!… o vinho é o meu fraco!…
Evoé Baco!

Trecho do Poema “Carnaval”. BANDEIRA, Manuel. Estrela da Vida Inteira. Nova Fronteira: Rio de Janeiro, 2008. p.79.

Imagem: George O. W. Apperley, El espíritu de la viña.


Quero beber! cantar asneirasNo esto brutal das bebedeirasQue tudo emborca e faz em caco…Evoé Baco!
Lá se me parte a alma levadaNo torvelim da mascarada,A gargalhar em doudo assomo…Evoé Momo!
Lacem-na toda, multicolores,As serpentinas dos amores,Cobras de lívidos venenos…Evoé Vénus!
Se perguntam: Que mais queres,Além de versos e mulheres?…- Vinhos!… o vinho é o meu fraco!…Evoé Baco!
Trecho do Poema “Carnaval”. BANDEIRA, Manuel. Estrela da Vida Inteira. Nova Fronteira: Rio de Janeiro, 2008. p.79.

Imagem: George O. W. Apperley, El espíritu de la viña.

Quero beber! cantar asneiras
No esto brutal das bebedeiras
Que tudo emborca e faz em caco…
Evoé Baco!

Lá se me parte a alma levada
No torvelim da mascarada,
A gargalhar em doudo assomo…
Evoé Momo!

Lacem-na toda, multicolores,
As serpentinas dos amores,
Cobras de lívidos venenos…
Evoé Vénus!

Se perguntam: Que mais queres,
Além de versos e mulheres?…
- Vinhos!… o vinho é o meu fraco!…
Evoé Baco!

Trecho do Poema “Carnaval”. BANDEIRA, Manuel. Estrela da Vida Inteira. Nova Fronteira: Rio de Janeiro, 2008. p.79.

Imagem: George O. W. Apperley, El espíritu de la viña.

Notes:

  1. satiricdancer reblogged this from mythologer
  2. mythologer reblogged this from austeros
  3. ginandjack reblogged this from austeros and added:
    George O. W. Apperley, El espíritu de la viña
  4. austeros posted this

About:

extensão de meus blogs. paganismo, tarô, poesia e pensamentos.

por Sophia Austeros. bruxa e taróloga.
contato por tarologasophia@gmail.com.

extension of my blogs. paganism, tarot, poetry and thoughts

Following: